CELEBRAÇÕES NA MATRIZ:
SEXTA E SÁBADO: 19H
DOMINGO: 07h - 10h - 19h
previous arrow
next arrow
Slider

O que são parábolas e por que Jesus falava através delas?

Jesus utilizava esse recurso para expressar verdades espirituais profundas

Nos Evangelhos, Jesus usa parábolas para ensinar seus discípulos. Mas o que são parábolas e por que Jesus as utilizava com tanta frequência?A Enciclopédia Católica explica: “A palavra parábola (…) significa, em geral, uma comparação ou um paralelo, pelo qual uma coisa é usada para ilustrar outra. É uma semelhança tirada da esfera de incidentes reais, sensíveis ou terrestres, a fim de transmitir um significado ideal, espiritual ou celestial”.

Por sua natureza, as parábolas têm muitos significado. Muitas vezes, elas não têm uma interpretação específica e estão abertas a ponderações espirituais, mostrando como uma história pode revelar alguma verdade em nossas vidas.

Além disso, Jesus usou parábolas para nos ajudar a penetrar mistérios que eram profundos demais, a fim de que pudéssemos entendê-los completamente. O Reino de Deus foi um dos assuntos mais comuns das parábolas de Jesus, revelando a sua natureza impenetrável e nossa incapacidade de compreendê-lo completamente nesta terra.

As parábolas também são exemplos perfeitos de como os vários sentidos das escrituras são revelados. Cada parábola tem um sentido literal (transmitido pelas palavras das Escrituras e descoberto pela exegese), bem como um sentido espiritual. O sentido espiritual das parábolas pode ainda ser separado em seu sentido alegórico (uma compreensão mais profunda dos eventos, reconhecendo sua importância em Cristo),seu senso moral (como eles devem nos levar a agir com justiça) e seu sentido anagógico (em termos de seu significado eterno, levando-nos a nossa verdadeira pátria).

O Catecismo da Igreja Católica ainda explica que: “parábolas são como espelhos para o homem: ele será solo duro ou boa terra para a palavra? Que utilidade ele fez dos talentos que recebeu? ”(CIC 546)

Se Jesus usasse definições diretas ao descrever o Reino de Deus, pareceria que uma pessoa poderia “controlá-lo” e “compreendê-lo”. Em vez disso, o Reino de Deus deve ser ponderado dentro do coração de alguém, como Maria fez com tudo o que aconteceu em sua vida. Deve ser internalizado e assumir um significado pessoal único, levando ainda mais esse indivíduo a um relacionamento mais profundo com Cristo.

Embora sejamos tentados a querer “os fatos corretos”, Jesus nos convida, através de parábolas, a abraçar o mistério de Deus e a reconhecer nossa incapacidade de compreender completamente quem é Deus e qual é o seu plano para nós.

Fonte: Aleteia

Paróquia Sagrado Coração de Jesus - Rua Cel. Aurelino,8 - Formiga-MG 37 3321-2955