CELEBRAÇÕES AOS DOMINGOS:
07h - 10h - 17h e 20h
previous arrow
next arrow
Slider

História

A Paróquia Sagrado Coração de Jesus, situada no Bairro Chapada, hoje Sagrado Coração de Jesus, constituída por um povo fervoroso, participativo, dedicado às coisas de Deus, já no seu inicio, notava-se a participação dos homens na Sociedade São Vicente de Paulo, na Irmandade do Santíssimo Sacramento na Congregação Mariana e as mulheres do Apostolado da Oração, na Pia União das Filhas de Maria.

José Gualberto Dantas, conhecido por Zé Dantas, era um líder católico e Vicentino muito atuante, morador da Chapada, que conhecia muito bem a população que ali vivia, e para facilitar a vida do povo que tinha que ir a Igreja Matriz São Vicente Férrer, para participar das celebrações da missa: da Semana Santa, São Sebastião, São Vicente Férrer, teve então a idéia de pedir ao Vigário Padre Remaclo Foxius da Igreja Matriz São Vicente Férrer, a celebração de missas ao ar livre à sombra de uma arvore conhecida como ?Pau de Óleo?, plantada à rua, hoje chamada Missionários. Não havendo igreja, nem capela, nem mesmo um lugar de reuniões para o povo a idéia foi muito bem acatada pelo vigário.

Ali, ocasionalmente as santas missas eram celebradas e este ?Pau de Óleo? tornou-se lugar de encontro marcante na religiosidade do povo da Chapada, pois deu-se assim o inicio da história da Igreja Sagrado Coração de Jesus.

O povo já começava a sentir necessidade de se ter sua casa de oração. Zé Dantas, em conversa com o Pe. Remaclo, expõe esta necessidade. Ele entendeu a importância de seu pedido e deu a ele liberdade para agir e articular o que fosse necessário.

Os confrades da Conferência São José conseguiram do Sr. José Justino Rodrigues Nunes a doação do terreno. Assim, o povo já tinha o lugar para construir a sua igreja, precisava então arregaçar as mangas e pôr mãos à obra. Organizaram um mutirão para limpar e preparar o terreno. Planejaram a construção.

Padre Remaclo sugere que o nome da Igreja fosse Sagrado Coração de Jesus, em homenagem a sua Congregação.

Zé Dantas motivou o povo para a construção da Igreja e como a população do Bairro crescia a cada dia e a participação dos fiéis nas missas aumentava cada vez mais, resolveu-se transferir as celebrações para um Barracão desocupado na Avenida Belo Horizonte, hoje Avenida Abílio Machado.

Antônio Ninico ficou incumbido de ser o sacristão dos padres que ali celebravam: Padre Cirilo e Padre Geraldo, tendo como coroinha Altair e Ataíde Ribeiro, José Antônio.

Lute Grego formou um coral, que abrilhantava as missas do mês de maio e as festas do Sagrado Coração de Jesus.

Chegando o projeto de construção, organizou-se uma equipe de trabalho, mas como projeto era muito arrojado a obra parou por uns dois anos.

Pe. Honório que chega na Paróquia São Vicente Férrer, é designado por Pe. Remaclo para assumir os trabalhos de construção da Igreja Sagrado Coração de Jesus

Pe. Honório ao ver o projeto arrojado toma a iniciativa, vai a Belo Horizonte, acerta com o Engenheiro e refazem o projeto redesenhando a planta. Recomeça então a construção da obra, por uma equipe de lideranças dos trabalhos: Zé Dantas, Manoel Veloso, Matozinho Gomes, Juca Alonso, Arnaldo Barbosa, Pedro Álvares da Silva, Inácio Borges, Sr. Lila… e outros.

Zé Dantas e Padre Remaclo lideravam campanhas, festas, leiloes, rifas, pedido de doações, livro de ouro, seções de cinema e teatro, serestas, tudo era válido para arrecadar dinheiro para aplicar na construção da Igreja.

A família Terra sempre promovia leilões nas roças e Juca Neca também sempre à frente conseguia bezerros para leilões.

O pedreiro encarregado da construção era o senhor José da Cocota que sempre promovia mutirões. Vindo a falecer por ocasião de um acidente, assume então, como encarregado da obra o senhor Joaquim Alonso.

 

Paróquia Sagrado Coração de Jesus - Rua Cel. Aurelino,8 - Formiga-MG 37 3321-2955