CELEBRAÇÕES AOS DOMINGOS:
07h - 10h - 17h e 20h
previous arrow
next arrow
Slider

Devoção ao Sagrado Coração de Jesus

Mensagem das três grandes aparições do sagrado Coração de Jesus

 

Santa Margarida Maria Alacoque viveu a experiência de três grandes aparições de Jesus Cristo.

 Primeira Grande Aparição

A primeira grande aparição se deu em 27 de dezembro de 1673, na festa de São João Evangelista Santa Margarida Maria estava em oração diante do Santíssimo Sacramento, quando se sentiu invadida pela presença divina. A exemplo do Apóstolo amado, na última ceia, Jesus da a esta humilde freira a graça repousar por longo tempo em seu divino peito e lhe revela as maravilhas do seu amor e os segredos de seu Sagrado Coração.

Jesus Cristo disse Sta. Margarida Maria:

“ Meu coração está tão apaixonado de amor pelos homens, e por ti em particular, que não podendo mais conter em si as chamas de sua ardente caridade é preciso que as espalhes por teu intermédio e lhos reveles, para que se enriqueçam com seus preciosos tesouros….”

Enquanto era dada esta mensagem, foi-lhe mostrado o Coração de Jesus.

Apareceu-lhe “como um trono de fogo em chamas, mais brilhante e mais refulgente que o sol e transparente como cristal. A chaga aberta pelo soldado na cruz aparecia bem visível. Estava cercado com uma coroa de espinhos e no alto uma cruz, a mostrar desde que este Sagrado Coração foi formado, que a cruz esteve plantado nele…”

Ao dizer “ Meu coração está tão apaixonado de amor pelos homens e mostrando este mesmo coração”, Jesus chama-nos a abrir o nosso coração de pedra para que sejamos inundados pelas torrentes de amor que jorram do Seu Sagrado Coração aberto na cruz.

A Segunda Grande Aparição

Foi em uma primeira sexta- feira do mês de 1674. Sta. Margarida estava novamente diante do Santíssimo Sacramento, e Nosso Senhor lhe diz que os homens “não têm senão friezas e repulsas por todo este meu desejo em lhes fazer o bem.”

Jesus pede a Santa Margarida Maria Alacoque a reparação pela ingratidão dos homens, e deste pedido nasce a Hora santa, celebrada em muitos lugares na própria primeira sexta do mês. A hora santa pedida por Jesus nos faz lembrar o momento em que Jesus esteve no Getsêmani vivendo o momento doloroso da véspera da sua paixão, e os seus discípulos adormecem. E neste momento Jesus diz em Mt 26,40: “Então não pudestes vigiar uma hora comigo.”

Todo cristão, na medida de sua possibilidade, deveria fazer uma visita semanal ao Santíssimo Sacramento, como sinal de agradecimento pelas graças recebidas na missa dominical, e também em reparação por aqueles que já não sentem mais a importância da Eucaristia para as suas vidas, ou participam da missa de maneira superficial.

Terceira Grande Aparição

Ocorreu em junho de 1675, na oitava da festa do Corpo de Deus. Na capela, Santa Margarida Maria Alacoque adorava ao Santíssimo Sacramento. Jesus, subitamente, descobrindo seu coração divino, disse-lhe: “Eis o Coração que tanto tem amado os homens, que nada tem se poupado até se esgotar e consumir para testemunhar-lhes o seu amor; e em reconhecimento não recebo da maior parte deles senão ingratidões por meio das irreverências e sacrilégios, tibiezas e desdéns que usam para comigo neste Sacramento de amor. E o que me custa é serem corações a mim consagrados os que assim me tratam.

Por isso, peço-te que a primeira sexta-feira depois da oitava do Corpo de Deus seja dedicada a uma festa especial, para honrar o meu Coração, comungando neste dia, e dando-lhe a devida reparação por meio de um ato de desagravo para reparar as indignidades que recebe durante o tempo que fica exposto sobre os altares. Eu te prometo que o meu Coração se dilatará, para derramar com abundância as influências do seu divino amor sobre os que lhe tributarem esta honra e procurarem que outros lhe tributem.”

Nosso Senhor indica o sentido desta devoção: estar junto Dele para aprender a viver o amor de Deus e reparar todo o mal causado pelas ofensas daqueles que o ofendem vivendo uma fé superficial, ou o entristecem por terem se afastado de Sua amizade. Como sinal do acolhimento do seu pedido de reparação e amizade pede a Grande Festa da Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, celebrada oito dias após a Festa de Corpus Christi. Estas aparições do Sagrado Coração são um meio precioso de Nosso Senhor para indicar a todo batizado a importância da eucaristia. Na Eucaristia está a presença viva do Ressuscitado, que nos acompanha na nossa vida quotidiana. A Eucaristia jorrou com o sangue do Coração de Jesus na Cruz.

A grande promessa: a Eucaristia

Entre as muitas e ricas promessas que Jesus Cristo fez aos que fossem devotos de seu Sagrado Coração, sempre chamou a atenção a que fez aos que comungassem em sua honra as nove primeiras sextas-feiras do mês seguidos. É tal, que todos a conhecem com o nome da Grande Promessa.

A Devoção ao Coração divino de Jesus Cristo começou a ser praticada, em sua essência, já no início da Igreja, pois os Santos tiveram muito presente, ao honrar a Jesus Cristo, que tinha manifestado seu Coração, símbolo de seu amor em momentos augustos. Contudo, esta devoção, em sua forma atual, deve-se às revelações que o próprio Cristo fez a Santa Margarida Maria Alacoque (1649-1690), sobretudo quando em 16 de junho de 1657, descobrindo seu Coração, disse-lhe: Eis aqui este Coração que amou tanto aos homens, que não omitiu nada até esgotar-se e consumir-se para manifestar-lhes seu amor, e por todo reconhecimento, não recebe da maior parte mais que ingratidão, desprezo, irreverências e tibieza que têm para mim neste sacramento de amor.

Então foi quando Jesus deu a sua servidora o encargo de que se tributasse culta a seu Coração e a missão de enriquecer ao mundo inteiro com os tesouros desta devoção santificadora. O objeto e fim desta devoção é honrar o Coração adorável de Jesus Cristo, como símbolo do amor de um Deus para nós; e a vista deste Sagrado Coração, abrasado de amor pelo homens, e ao mesmo tempo desprezado por estes, nos deve mover a amá-lo e a reparar a ingratidão de que é objeto. Entre as práticas que compreende esta devoção, conformes com o fim da mesma, sobressai a da Comunhão das nove primeiras sextas-feiras do mês, para conseguir além da graça da penitência final, segundo a promessa feita pelo próprio Sagrado Coração a Santa Margarida Maria Alacoque, para todos os fiéis.

Eis aqui a promessa: Uma Sexta feira, durante a Sagrada Comunhão, disse estas palavras a sua devota serva: Eu te prometo, na excessiva misericórdia de meu Coração, que meu amor todo-poderoso concederá a todos os que comungarem nove primeiras sextas feiras do mês seguidos a graça final da penitência; não morrerão em pecado nem sem receber os sacramentos, e meu divino Coração lhe será asilo seguro naquele último momento.

O que é necessário fazer para obter esta graça: Comungar nove primeiras sextas-feiras do mês seguidos em graça de Deus, com intenção de honrar ao Sagrado Coração de Jesus.

Como pode ser feita: Pela manhã pode ter a Comunhão geral em boa hora, e à tarde uma função mais ou menos breve e solene ao Coração de Jesus expondo ao Santíssimo, explicando ou lendo a intenção do mês, ou algo sobre ela, rezando as ladainhas ou algum ato de desagravo ou de consagração. Caso de se poder fazer isto à tarde, pode ser feito tudo pela manhã na Missa de Comunhão ou na Missa vespertina se houver. Quando não há função ou culto público ou não se pode assistir a ele, faça-o em particular o que se faz por outros em público. Para o qual se pode rezar a oração que segue adiante, e além disso as ladainhas do Coração de Jesus ou alguma consagração ao Coração de Jesus.

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus tem sua origem na própria Sagrada Escritura. O coração é um dos modos para falar do infinito amor de Deus por cada um de nós. Este amor encontra seu ponto alto com a vinda de Jesus.

Em um acontecimento temos o consolo de Cristo pela dor na véspera de Sua morte. No outro, o sofrimento causado pelos pecados da humanidade.

Estes dois exemplos do Evangelho nos ajudam a entender o apelo de Jesus feito em 1675 a Santa Margarida Maria Alacoque: “Eis este Coração que tanto tem amado os homens… Não recebo da maior parte senão ingratidões, desprezos, ultrajes, sacrilégios, indiferenças… Eis que te peço que a primeira sexta-feira depois da oitava do Santíssimo Sacramento (Corpo de Deus) seja dedicada a uma festa especial para honrar o Meu Coração, comungando, neste dia, e dando-lhe a devida reparação por meio de um ato de desagravo para reparar as indignidades que recebeu durante o tempo em que esteve exposto sobre os altares. Prometo-te que o Meu Coração se dilatará para derramar com abundância as influências de Seu divino Amor sobre os que tributem esta divina honra e que procurem que ela lhe seja prestada.”

O beato João Paulo II sempre cultivou esta devoção e sempre a incentivou a todos que desejam crescer na amizade com Jesus. Em 1980, no dia do Sagrado Coração, ele afirmou: “Na solenidade do Sagrado Coração de Jesus, a liturgia da Igreja concentra-se, com adoração e amor especial, em torno do mistério do Coração de Cristo. Quero, hoje, dirigir, juntamente convosco, o olhar dos nossos corações para o mistério desse Coração. Ele falou-me desde a minha juventude. Cada ano, volto a este mistério no ritmo litúrgico do tempo da Igreja.”

Conheça agora as 12 promessas do Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque:

1ª Promessa: “A minha bênção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem de Meu Sagrado Coração”.

2ª Promessa: “Eu darei aos devotos de Meu Coração todas as graças necessárias a seu estado”;

3ªPromessa: “Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias”;

4ª Promessa: “Eu os consolarei em todas as suas aflições”;

5ª Promessa: “Serei refúgio seguro na vida e principalmente na hora da morte”;

6ª Promessa: “Lançarei bênçãos abundantes sobre os seus trabalhos e empreendimentos”;

7ª Promessa: “Os pecadores encontrarão, em meu Coração, fonte inesgotável de misericórdias”;

8ª Promessa: “As almas tíbias tornar-se-ão fervorosas pela prática dessa devoção”;

9ª Promessa: “As almas fervorosas subirão, em pouco tempo, a uma alta perfeição”;

10ª Promessa: “Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais endurecidos”;

11ª Promessa: “As pessoas que propagarem esta devoção terão o seu nome inscrito para sempre no Meu Coração”;

12ª Promessa: “A todos os que comunguem, nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, darei a graça da perseverança final e da salvação eterna”.

 

 

Paróquia Sagrado Coração de Jesus - Rua Cel. Aurelino,8 - Formiga-MG 37 3321-2955