CELEBRAÇÕES NA MATRIZ:
SEXTA E SÁBADO: 19H
DOMINGO: 07h - 10h - 19h
previous arrow
next arrow
Slider

Conheça as iniciativas da Igreja no Brasil e no mundo diante da pandemia

Em tempos de emergência coronavírus, a Igreja se mobiliza para prestar assistência, principalmente aos mais vulneráveis. Listamos algumas dessas iniciativas

Em todo o mundo, são inúmeras as iniciativas promovidas por Conferências Episcopais, dioceses, paróquias, Ordens e Congregações religiosas, movimentos eclesiais, além e iniciativas individuais e de famílias, em favor das pessoas atingidas direta ou indiretamente pela pandemia do Covid-19. A Igreja se mobiliza para prestar assistência, principalmente aos mais vulneráveis. Confira algumas dessas iniciativas desde o início da pandemia.

Vaticano

No Vaticano, o Papa Francisco criou um fundo para as áreas de missão afetadas pelo vírus e fez uma doação inicial de 750 mil dólares. O Pontífice também fez uma doação de 100 mil euros à Caritas da Itália e de 31 respiradores e equipamentos de saúde aos hospitais localizados nas áreas afetadas e a hospital de Roma. Francisco doou também  respiradores para a Itália e Espanha.

O Vaticano enviou milhares de máscaras à China, enquanto a Esmolaria Apostólica doou leite e iogurte a religiosas que vivem em isolamento devido ao Covid-19. Em seus apelos, o emoleiro apostólico, o cardeal Konrad Krajewski pediu que todos os serviços para os pobres permanecessem abertos e afirmou que a igreja romana de Santa Maria Imaculada no Esquilino, da qual é titular, permanecerá aberta durante a pandemia – no pleno respeito dos decretos e normas.

A Pontifícia Academia para a Vida divulgou uma nota com o título “Pandemia e fraternidade universal”. O Papa Francisco declarou sua adesão ao apelo lançado em 24 de março pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, por um cessar-fogo global e para que as forças estejam unidas no combate à pandemia do coronavírus. O Secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin também se manifestou e pediu a homens e mulheres que não se fechem neste tempo difícil.

O prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, cardeal Peter Turkson, pronunciou-se e exortou as pessoas e os Estados a intensificarem a solidariedade. Os católicos também receberam o convite da Santa Sé à seriedade, serenidade e coragem e puderam acompanhar o posicionamento da Cáritas Internationalis: o Covid-19 não conhece fronteiras, fé, esperança e caridade também não. A Ajuda a Igreja que Sofre (ACN) destinou 5 milhões de euros a comunidades cristãs mais vulneráveis.

Brasil

No Brasil, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Cáritas Brasileira lançaram uma Ação Solidária Emergencial no domingo de Páscoa. A Igreja no país também ofereceu espaços para abrigar hospitais de campanha e exortou os fiéis a praticarem a caridade, mesmo com maior esforço em tempos de Covid-19.

A Igreja também tomou medidas para prevenir a difusão do coronavírus e organizou diversos momentos de oração, através das redes sociais e dos meios de comunicação, com o apoio das redes católicas.

Itália

Na Itália, bispos doaram dez milhões de euros à Caritas, destinaram três milhões de euros às unidades de saúde e 3 milhões de euros a hospitais. Das doações à Diocese de Roma, 78 mil euros foram  destinados a hospitais. Ainda assim, a Cáritas Italiana precisou promover uma campanha para angariar fundos  e as dioceses italianas colocaram estruturas à disposição de médicos e enfermeiros. Novas ajudas foram destinas pelos bispos italianos a famílias e entidades eclesiais em dificuldade.

Neste período, muitos religiosos e religiosas ocuparam a linha de frente para ajudar quem sofre pelo coronavírus na Itália e o país contabilizou cerca de 16 mil voluntários das Misericórdias. O vírus não interrompeu a “Operação Pão”, projeto de solidariedade promovido pelo Antoniano dos Frades Menores da Emília Romagna e as orações da irmãs de clausura, as Clarissas.

A Caritas Ambrosiana recebeu ajudas da Alemanha, EUA e China, entre elas a doação de cem mil máscaras. A Conferência Episcopal Italiana (CEI) doou 6 milhões de euros, provenientes dos fundos que os cidadãos destinam à Igreja católica, para ajudar os países africanos e outros países carentes na atual situação de crise mundial devido ao Covid-19.

Uma Comunidade brasileira em Roma fez campanha para ajudar famílias afetadas pelo vírus, enquanto uma TV católica mudou sua programação para oferecer catequese às crianças. O Hospital de Padre Pio recebeu doações e a Diocese de Milão criou um fundo solidário para quem perdeu o emprego por causa do Covid-19. Na Sexta-feira da Misericórdia, sacerdotes visitaram os cemitérios da Itália em sinal de consolação.

Espanha e Portugal

A Cáritas Espanha destinou 1 milhão de euros à emergência coronavírus e o arcebispado de Pamplona colocou o seminário à disposição das autoridades de saúde. Padres galegos doaram parte do salário à Caritas e os bispos exortaram os espanhóis a viverem solidariedade. Em Portugal, a Cáritas também apelou à solidariedade face ao Covid-19.

Chile, Panamá, Equador, México e Colômbia

No Chile, congregações foram convidadas a disponibilizar casas de retiro e jesuítas colocaram Casa Padre Hurtado à disposição das autoridades de saúde. Os sacerdotes do país passaram por treinamentos para atenderem a pacientes com Covid-19.

A Pastoral Carcerária do Panamá doou desinfetante, sabonetes e gel antibacteriano a presos panamenhos e os sacerdotes da Arquidiocese doaram salários para obras de caridade. A Igreja no Equador também realizou e continua a realizar trabalhos de apoio e auxílio à população, além de ter feito um alerta para a situação de calamidade vivida no país. Os bispos mexicanos emitiram um apelo: somente unidos sairemos da emergência. Na Colômbia, um site reuniu ações pastorais da Igreja diante da emergência.

Nigéria, Costa do Marfim, Gana e Senegal

A Igreja na Nigéria disponibilizou mais de 400 hospitais católicos ao governo. O presidente dos bispos da Costa do Marfim realizou um apelo à solidariedade universal, assim como os bispos de Gana e Senegal apelaram à generosidade dos católicos para enfrentar o coronavírus.

Índia, Filipinas, Indonésia, Bangladesh, Mianmar e Sri Lanka

Os hospitais cristãos na Índia colocaram 60 mil leitos à disposição do governo e uma paróquia produziu e distribuiu máscaras gratuitamente. Por iniciativa de um sacerdote, uma ambulância na Índia tem levado indigentes a hospitais.

A Caritas Filipinas distribuiu 18 milhões de euros em vale-refeição às famílias e a Arquidiocese de Cebu disponibilizou estrutura para acolher doentes leves em quarentena. No país, as escolas católicas abriram as portas para acolher sem-teto. Dioceses e Caritas na Indonésia se uniram para ajudar os pobres. Organização católica saiu em socorro de hospitais e bispos exortaram jovens ao protagonismo na caridade.

Em meio à pandemia, Igreja em Bangladesh também dá apoio aos necessitados e a Arquidiocese de Chittagong às famílias mais afetadas pelo Covid-19. Em Mianmar, Igreja ofereceu estruturas e faz campanhas de sensibilização. No Sri Lanka, a Cáritas também se mostrou atenta aos mais necessitados.

Jesuítas e Camilianos

Os jesuítas lançaram o site jesuits.online com suas iniciativas em todo o mundo e os camilianos a plataforma online “Corona Care”, que, graças ao apoio voluntário de psicólogos, médicos, especialistas e religiosos, oferece a todos os que precisam a possibilidade de receber respostas, bem esclarecedoras, sobre a emergência ligada ao coronavírus.

Fonte: Canção Nova

Paróquia Sagrado Coração de Jesus - Rua Cel. Aurelino,8 - Formiga-MG 37 3321-2955